Área Restrita

Resistência a antibióticos é desafio para medicina

04/04/2012
Notícias
Institucional

 

A crescente resistência humana a antibióticos poderá fazer com que esses medicamentos não sejam mais eficazes em um futuro próximo, levando o mundo a uma era "pós-antibióticos", na qual uma simples infecção na garganta ou um arranhão podem ser fatais, diz a OMS (Organização Mundial da Saúde).


"Uma era pós-antibióticos significa, de fato, o fim da medicina moderna como a conhecemos", diz a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.


Ao falar em um encontro de especialistas em doenças infecciosas realizado nesta semana na Dinamarca, Chan alertou para o desafio que esta nova realidade representa, especialmente para os países em desenvolvimento, que são os principais afetados por essas enfermidades.


"Muitos países estão incapacitados pela falta de infraestrutura, incluindo laboratórios, diagnósticos, confirmação de qualidade, capacidade de regulação, monitoramento e controle sobre a obtenção e a utilização de antibióticos", diz Chan.


"Por exemplo, comprimidos contra malária são vendidos individualmente em mercados locais. Também há abundância de antibióticos falsos ou de baixa qualidade", afirma.



USO EXCESSIVO


As declarações da diretora da OMS foram feitas em um momento em que diversos grupos americanos de especialistas em doenças infecciosas publicaram um relatório no qual pedem que autoridades de saúde e políticos em todo o mundo aumentem os esforços para melhorar o uso dos antibióticos existentes e promover a investigação de novos medicamentos.


Especialistas afirmam que a atual resistência das bactérias a antibióticos é causada principalmente pelo mau uso desses remédios e que, muitas vezes, são os próprios médicos que receitam os medicamentos excessivamente.


Segundo os autores do estudo, entre as medidas para evitar a resistência está o estabelecimento de programas que ajudem os médicos a decidir quando é necessário receitar um antibiótico e qual a melhor opção de tratamento.



Fonte: BBC Brasil




alt

Veja Também

23/09/2011
Institucional

coordenadora-da-fap-e-nova-presidente-do-conselho-municipal-de-educacao

  A professora e coordenadora da graduação em Pedagogia da Faculdade de Pimenta Bueno – FAP, Rosângela Rosa, tomou posse ontem (21/09), na sala pedagógica da Secretaria Municipal de Educação – SEMEC, como presidente do Conselho Municipal de Educação (CME) de Pimenta Bueno.     O mandato da professora a frente do órgão terá a duração de dois anos. Neste período, a professora irá trabalhar na formulação de políticas para a educação municipal, sendo o Conselho Municipal de Educação o principal articulador e fiscalizador de medidas adotadas em prol da educação pimentense. Estiveram presentes no evento, além da conselheira recém-empossada, a Secretaria Municipal...

Comentários

CAPTCHA Image
Recarregar Imagem